Maze Runner – Correr ou Morrer

0-Maze Runner - Correr ou Morrer-posterCrítica – Maze Runner – Correr ou Morrer

Mais uma franquia de filmes baseada em uma série de livros direcionados a “jovens adultos”…

Em um mundo pós-apocalíptico, um jovem sem nenhuma memória acorda em uma comunidade isolada formada por outros jovens. Logo ele se vê preso em um labirinto, onde será preciso unir forças para que consiga escapar.

Longa metragem de estreia de Wes Ball, Maze Runner – Correr ou Morrer tem alguns problemas básicos. Em primeiro lugar, tudo é muito previsível, a gente viu essa trama antes outras vezes (me lembrei muito da ficção científica / terror Cubo. E, assim como aconteceu com Divergente e Jogos Vorazes, sabemos desde antes de começar que Maze Runner não terá fim, o filme termina com o gancho para a parte 2 – li no wikipedia, são até agora cinco livros.

O roteiro baseado nos livros de James Dashner tem méritos, as cenas de ação e tensão são bem construídas. Mas tem algumas coisas tão forçadas que ficam meio demais – por exemplo, determinado momento, um dos personagens chega ao fim do labirinto, sem nunca ter entrado nele antes. Outras coisas não têm lógica – com quais recursos eles construíram tudo aquilo, se é uma sociedade em colapso? (isso pode ser explicado nos próximos filmes – ou não…) Isso fora alguns furos básicos de roteiro, como, se eles têm madeira pra construir uma torre, por que não construir uma escada e tentar escalar as paredes? Ah, eles estão isolados, mas todos têm cabelos muito bem cortados e bem penteados, mas isso é um detalhe…

Tem outra coisa que me incomoda muito, mas não é exclusividade de Maze Runner, acontece em muitos filmes e séries de mistério: a falta de diálogo entre os personagens (rolava direto em Lost). Quando Thomas chega na Clareira e pergunta “o que tem naquela área?”, dizem para ele “é perigoso” e mudam de assunto. Caramba, qual o problema de alguém explicar que é um labirinto, e o que acontece lá?

Pelo menos o ritmo do filme é bom, e os cenários do labirinto são bem legais – a ambientação é um dos pontos altos do filme. Os monstros também são tecnicamente bem feitos, apesar de serem falhos na narrativa – se fosse real, o monstro não hesitaria para atacar, dando tempo para a defesa.

Para o elenco, foram escolhidos atores pouco conhecidos e com cara de novinhos – claro, tem ator com quase 30 anos (o Alby), mas faz parte da realidade hollywoodiana. Só achei deslocado Blake Cooper, que faz o gordinho Chuck, porque ele tem cara de ser muito mais novo do que todos os outros (aliás, só heu achei ele a cara do Chunk, o gordinho de Goonies?). O papel principal ficou com Dylan O’Brien, da série Teen Wolf. O acompanham Aml Ameen, Ki Hong Lee, Thomas Brodie-Sangster, Will Poulter e Kaya Scodelario – a única menina da Clareira.

Agora é esperar a parte 2. E depois, a 3. E depois…

  • Facebook
  • Twitter

2 comentaram em “Maze Runner – Correr ou Morrer

  1. Olha sei q o filme tem muitos problemas,eu especialmente acho isso,mas se você ler os livros vai entender o motivo dos acontecimentos,como por exemplo Chuck ter cara de novo,pois no livro é falado q ele tem entre 12/13 sendo o mais novo da clareira.

  2. Pingback: Maze Runner: A Cura Mortal | HEUVI.COM.BR

Preenchimento obrigatório *

*

You may use these HTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>